segunda-feira, 1 de julho de 2013

Banquete Carnaval

Além do banquete o nobre estômago ainda requer
Alimentar-se da mão-de-obra alheia
Um verdadeiro carnaval preenche a mesa
Da socialite que oferece filé mignon ao seu poodle
Louças cintilantes reluzem na sobremesa trabalhosa
Molhos decoram o cardápio afogando a terra comestível
Enquanto migalhas e palhas são distribuídas aos criados esfaimados

Água na boca
E ainda sim, poluída
É o que resta aos míseros trabalhadores
Que vivem para sustentar os anseios egoístas
Dessa elite que se esbanja com iguarias

Elite: "Comeremos até vomitar porque temos grana para bancar"
Trabalhador: "Só me resta rezar pois a família não tem do que se alimentar"

Musse de camomila com pétalas de rosa cristalizadas
Salmão em lascas ao curry com gelatina de limão e cuscuz marroquino
Ervilhas agaloadas com ouro e lentilhas com ônix
Feijões enfeitados com âmbar e peixe com pérolas espalhadas ao redor
O freguês pode escolher o seu prato predileto
Pois tem-se trabalhadores suficientes para satisfazê-lo
Tem-se também um belo sushi erótico
Onde mulheres nuas são coberta por pedaços de peixes

Água na boca
E ainda sim, poluída
É o que resta aos míseros trabalhadores
Que vivem para sustentar os anseios egoístas
Dessa elite que se esbanja com iguarias

Elite: "Comeremos até vomitar porque temos grana para bancar"
Trabalhador: "Só me resta rezar pois a família não tem do que se alimentar"


Vinni Corrêa
13 de junho de 2004

José Clemente Orozco - O Rico Banquete Enquanto os Trabalhadores Lutam

Diego Barboza - Suculento Almoço

Fernando Botero - Picnic

Nenhum comentário:

Postar um comentário