sexta-feira, 5 de julho de 2013

Caldeira do Mundo

Devemos remexer a caldeira do mundo
Para ativarmos os vulcões das almas,
Despencadas no abismo do silêncio acomodado,
E bombear as mais puras aspirações pelos rios de lava
E, então, expelir pela garganta a coragem flamejante,
Anunciando o canto do galo e penetrando
Nas raízes do sentimento humano até arrefecer,
Quando cristalizar-se-á, formando uma estrutura maciça,
Onde, em seu interior, permanecerá o magma da vida,
Pronto para ser reativado quando novamente tiver que se libertar.

Vinni Corrêa
04 de fevereiro de 2008

Diego Velasquez - The Forge of Vulcan

Nenhum comentário:

Postar um comentário