sexta-feira, 5 de julho de 2013

Orgasmo Multiestelar

As zonas erógenas de teus cabelos se umedecem com o vai e vem do vento libertário a roçar-te a nuca tensa das montanhas. Subo os degraus dourados para te ofertar cafunés e acariciar a ruflante bandeira negra e rubra de teus cachos de uva. Espremo essa fruta que derrama teu líquido vaginal; um orgasmo que cria uma supernova, origina a fusão nuclear – torna maleável a pedra dos sonhos; tapa os buracos da vida com fragrância de loucura; quebra as algemas do dogma com as ondas da perspicácia das correntezas dos olhos puros e do coração companheiro; rema o barco do novo homem em águas cósmicas onde se pesca encantos; apura o sabor da alma com a língua da embriaguez; e gira em torno da órbita do ser irradiando amor ao seu núcleo, até então, vazio.


Vinni Corrêa
13 de março de 2008


Cruzeiro Seixas - Sem Título

Cruzeiro Seixas - Sem Título

Nenhum comentário:

Postar um comentário