segunda-feira, 1 de julho de 2013

Parem as Rotativas!

Parem as rotativas!
Morreu um ator
Não, não daqueles que encenam em novelas
Mas sim, o intérprete de sua própria história
Aquele que encara a dura realidade das favelas
Ele era um trabalhador

Parem as rotativas!
Morreu um escultor
Não, não daqueles que esculpem mentiras
Mas sim, o operário que produz a vida material
Aquele que o seu próprio suor respira
Ele era um trabalhador

Parem as rotativas!
Morreu um cantor
Não, não daqueles que vivem de assédio
Mas sim, mais uma voz que queria ser ouvida
Aquele que via na luta o seu remédio
Era um de nós, um trabalhador


Vinni Corrêa
13 de abril de 2005

Antonio Berni - Manifestação

Nenhum comentário:

Postar um comentário