sexta-feira, 5 de julho de 2013

Sinônimos

Um deslize foi pouco para os erros implícitos
Imensurável é o tamanho do vazio que não se compreende
Inevitável é a dor que em nosso corpo preenche
Mas um eclipse toma conta de tudo que é solícito

É desanimador para aqueles que não vêem mais retorno
Em todo um trabalho feito no sufoco

Mais algum fio pode segurar? O teto ainda não desabou!
As paredes que ainda sustentam vão enfarruscar
Porém ainda não terminou

Não se tem mais lucidez nesse imenso universo
À noite perde-se o sono a trajetória se faz em tombos
Mas sou sempre o verso de um intenso berro
E se estou ébrio e me encontro em escombros
Me deixa férvido quando ando nesse submerso
E fétido lugar onde todos somos sinônimos.


Vinni Corrêa
02 de agosto de 2006


Mário Cesariny - Naniôra – Uma e Duas

Nenhum comentário:

Postar um comentário