domingo, 2 de março de 2014

A Natureza do Meu Ser

No meu universo a explosão ecoa,
O grito ressoa, o desejo trovoa,
E na minha pessoa o amor é o ar que me permite respirar.

No meu deserto a flor desabotoa,
O mar entoa, a esperança garoa,
E se tu és minha anfitrioa em teus córregos minha sede posso matar.

Na minha tempestade tua solidão escoa,
A imagem afeiçoa, a verdade escanhoa,
E nessa lagoa tua carne está a nadar.

No meu caule teu corpo povoa,
O castigo abençoa, a terra atraiçoa,
Mas nenhuma podoa é capaz de meus ramos cortar.


Vinni Corrêa
05 de fevereiro de 2008


Vladimir Kush - Café da Manhã no Lago

Nenhum comentário:

Postar um comentário