terça-feira, 4 de março de 2014

Arranha-Céu

Eram asas de borboleta coladas à janela meu ouvido colei por sobre a mesa para ouvir o arranhar de minhas unhas por debaixo dela que som engraçado que não parece unha na madeira o mesmo já não é com as orelhas espichadas para ouvir o leve bater de uma asa flamulante na janela da cozinha e se o mosquito estrebuchante não fizer barulho ótimo pois tenho sossego para dois pois a gata já não arranha mais a mobília e o céu cumpre o seu diálogo




Vinni Corrêa
02 de outubro de 2011



Ilya Glazunov - Insomnia

Nenhum comentário:

Postar um comentário