domingo, 2 de março de 2014

Como Um Dia Após o Outro

Hoje a vida se encheu de uma transparente doçura
Pálida imóvel estava até ontem
Houvera mal morta em sua cama
Soluçando triste sozinha o azar do amor

Um coração negro incolor
Tomara conta de todo vago secreto
Um triste profundo abriu de pé
Era azul frio, dizendo-a sempre

Solúvel indecisa imaginava desavisos
De azul vil brotou o sorriso
Mordida pelo áspero estreito que inclinava
Abraçou móvel sonolenta aquilo que era o pranto

Hoje acordou pura divina com sua sede
Dos seus grisalhos escuros cabelos
Da adorável cheirosa rosa do jardim
Que caminha pelo liso vermelho rio

É grata bendita mulher
Pela ternura do clamor simples fresco
Nada de apenas mansa horizontal
É quente purpúreo o seu cheiro

Não veio casta maternal
Da leve fina manhã
Veio frutífera pomposa duma lua
Como da vaga extensa noite 


Vinni Corrêa
27 de janeiro de 2010



 Marcel Jean - La Perle et la Rose

Di Cavalcanti - Forças da Natureza

Nenhum comentário:

Postar um comentário