domingo, 2 de março de 2014

Enxugue Minhas Lágrimas

Silenciosa noite, fria e obscura
Com toda a calmaria eu vejo uma abertura
Em minha mente, no céu...
Não conheço a verdade dentro de mim
Procuro por ela mas não a vejo, e no fim
Pecado cruel...

Até mesmo quando eu durmo
Até mesmo quando eu choro
Isto me persegue
Enfraquecendo a minha mente
Buscando abrigo no inconsciente

Enxugue minhas lágrimas
Não pelo o que eu tenho medo
Mas pelo o que eu vejo
O fim, o fim...

Tenho o segredo em minhas mãos
Capaz de abrir a minha visão
Meu mundo fiel...
Será o início de um outro dia
Limpando a fumaça que me enchia
A minha alma, o céu

Até mesmo quando eu durmo
Até mesmo quando eu choro
Isto me persegue
Enfraquecendo a minha mente
Buscando abrigo no inconsciente 


Vinni Corrêa
11 de abril de 2000



 Salvador Dali - The Pool of Tears

Oswaldo Guayasamin - El Dolor

Nenhum comentário:

Postar um comentário