domingo, 2 de março de 2014

Higiene Bucal

Ontem à noite comecei a sentir uma coceira no dente. Fui até o espelho mas estava tudo aparentemente normal, apesar da persistência da coceira. Contei meus dentes e constavam exatamente 32 dentes. O que está a coçar é o 14º da esquerda para a direita na parte inferior da boca, a mandíbula, e que é o 3º da direita para a esquerda. Se contasse a partir da maxila ele seria o 30º da esquerda para a direita e o 19º da direita para a esquerda. Este dente, que agora mesmo faz com que eu o coce com um outro dente, é chamado de multicúspedes, ou simplesmente molar. No total são seis molares. Somando-se os números das posições deste dente em minha boca tem-se um total de 66 e que, colocado o número 6 da quantidade de molares, seja na frente, no meio ou atrás, formará o numeral 666 – meia, meia, meia – o número da besta. O prurido irritante era então proveniente da besta alojada em meu molar. Não sou daqueles de ter hexacosioihexecontahexafobia, nem mesmo uma triscaidecafobia, mas é espantoso saber que se está com uma besta arranhando seu tridente contundente em meu dente; bebo aguardente, coceira mordente, hálito graveolente, saliva abluente, língua tumescente, lábios videntes, gengivas depascentes, goela tepente, e num tempestuoso gargarejo afogo a bestialidade germinal e cuspo-a no ralo torpe da alma banguela.


Vinni Corrêa
03 de junho de 2008



Vinni Corrêa - Montagem: Higiene Bucal

Nenhum comentário:

Postar um comentário