segunda-feira, 3 de março de 2014

Industrializados

Chegou em casa uma hora mais tarde do que de costume. O engarrafamento hoje se prolongou desde a AV. Brasil até o final da Linha Amarela. Sexta-feira, um frio incomum, todos queriam chegar em suas casas. E não perdeu tempo, assim que chegou largou suas bolsas na mesa. A fome o ardia no estômago, mas não tinha nada pronto, e a estagiária do trabalho o instigara ainda mais nesta fome. Foi então até o congelador e retirou uma enorme caixa de congelado. Abriu-a. Colocou-a no micro-ondas e seguiu as instruções de tempo de aquecimento. Após o piiiiii piiiiii, retirou a comida da caixa, era uma bela mulher, de corpo bem modelado, coxas brancas avermelhadas, e a estendera na cama. Ao terminar, limpou-se com o guardanapo, deu um longo suspiro, sentiu-se livre da fome, mas ainda não satisfeito, e pensou o quanto mulher congelada não era tão gostosa quanto mulher fresquinha feita na hora.



Vinni Corrêa
10 de janeiro de 2011




Nenhum comentário:

Postar um comentário